Polícia Civil terá incremento de 400 profissionais em seu efetivo

“Hoje é uma noite de realização do nosso programa de governo, que transformou expectativa em realidade”. Foi assim que o vice-governador Antenor Roberto, representando a governadora Fátima Bezerra, definiu a aula de abertura do Curso de Formação Profissional (CFP) da Polícia Civil, realizada na noite desta segunda-feira (06), no auditório do Hotel Holliday Inn. 

Sem realizar concurso desde 2008, a convocação dos 400 alunos representa a recomposição de um terço do atual efetivo da polícia civil do Rio Grande do Norte. Mais uma meta apontada pela governadora no início desta gestão e cumprida, que estamos entregando à sociedade com a abertura desse curso de formação”, afirmou Antenor Roberto.

O curso de formação representa a última etapa do concurso público, iniciado em 2020, para a nomeação de 300 novos agentes, 50 escrivães e 50 delegados de polícia civil, e tem caráter eliminatório.

Após 12 anos sem concursos, convocados vão recompor um terço do efetivo da Polícia Civil – Foto: Raiane Miranda

Aos alunos e alunas do curso, Antenor destacou que serão recebidos dentro de uma realidade bastante diferente de quando a governadora Fátima Bezerra assumiu o Estado. “Os nossos delegados, agentes e escrivães de carreira aqui presentes vivenciaram como todos os servidores públicos aqui do Rio Grande do Norte dias muito difíceis. Quando assumimos o governo, o servidor público aqui não tinha calendário e tinha quatro folhas em atraso. E nós acabamos de honrar agora dia 31 de maio a última dessas quatro folhas em atraso e que envolve a própria polícia civil”, ressaltou. 

Além do pagamento feito em dia e da quitação dos atrasos, o vice-governador falou sobre a reestruturação feita em todas as carreiras de Polícia do Rio Grande do Norte. “Todas tiveram reestruturação, a despeito de termos encontrado um Estado falido. Mas exatamente com essa compreensão que o servidor público na prestação a serviços essenciais à população, a governadora mobilizou sua equipe econômica e deu conta do recado. Além disso, fizemos as promoções que estavam estagnadas”, pontuou. 

Desde o início da gestão, em 2019, já foram realizadas 1.190 promoções de policiais, sendo 117 delegados, 182 escrivães e 891 agentes. 

“Vocês já entram num Estado que tem planejamento estratégico. Dentro da formação, vocês vão tomar conhecimento que a Assembleia do Estado do Rio Grande do Norte aprovou a lei complementar que institui a política estadual de segurança pública. Nos próximos dias a governadora vai sancionar essa lei o que torna a segurança pública uma política de estado. Além disso, criamos o sistema integrado de nossas polícias, da nossa defesa social”, assegurou Antenor Roberto. 

Desde o início da gestão, em 2019, já foram realizadas 1.190 promoções de policiais – Foto: Raiane Miranda

Além disso, lembrou que serão publicados os decretos correspondentes ao plano estadual de segurança pública, norteador dos planos institucionais.  

O secretário de Estado da Segurança, coronel Francisco Araújo, expressou a “gratidão à governadora Fátima Bezerra que teve a decisão política e a coragem pela realização e convocação”.  

Da mesma forma, a delegada -geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia, lembrou que “há 12 anos nós esperávamos a realização desse concurso. Hoje iniciamos o curso de formação graças à determinação e a prioridade dada pela governadora do Estado que determinou a realização do concurso e, por encender o papel relevante da polícia investigativa, determinou que chamássemos mais 100”, ressaltou a delegada -geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia. 

“Essa caminhada que hoje se materializa, foi iniciada há muito tempo. Depois de muita luta e empenho da gestão da Polícia Civil e do Governo do estado, em novembro de 2020, foi lançado o edital do concurso da Polícia Civil do Rio Grande do Norte”, disse a diretora-geral da Academia de Polícia Civil, a delegada Dulcinéia Costa.

Após a solenidade de abertura, foi realizada a palestra “Moderna visão da Polícia Judiciária”, ministrada pelo professor e delegado de Polícia Civil no Paraná, Henrique Hoffmann.

Além dos já citados, participaram Clístenes Gadelha, defensor público geral; deputado estadual subtenente Eliabe; Francisco Canindé de Araújo, coordenador do Plano Estadual de Segurança Pública; Henrique Hoffman, da Polícia Civil do Paraná (aula magna); Kátia Nunes, presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB/RN, representando o órgão; Osmir Monte, secretário-adjunto da SESED; Ben-Hur Medeiros, DEGEPOL adjunto; Bruno Saldanha, corregedor geral da SESED; Vinícius Lins Leão, promotor de justiça, representando a PGR; cel. Alarico Azevedo, comandante geral da PM; cel. Monteiro, comandante geral CBM; Marcos Brandão, diretor-geral do ITEP; Hudson Araújo, superintendente executivo da PRF; Priscila Vieira, associação do escrivães de Polícia Civil; Thaís Aires, presidente da ADEPOL; Edilza Faustino, presidente da SINPOL.

Deixe um Comentário