Polícia trabalha com hipótese de que Carlos Bolsonaro, filho do presidente, tem participação no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes

A bomba foi revelada pelo jornalista CBN Kennedy Alencar.

Conforme Alencar, a polícia do Rio de Janeiro trabalha com duas linhas de investigação: a vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes foram assassinados por ordem de um membro do tribunal de contas do Rio de Janeiro envolvido com milícias.

Na outra linha, o mandante seria Carlos Bolsonaro, vereador pelo Rio de Janeiro e filho do presidente Jair Bolsonaro. Carlos já tinha um histórico de desavenças com Marielle e era amigo de Ronie Lessa, um dos assassinos de Marielle e Anderson.

Deixe um Comentário