Por que a classe política do RN começa a se concentrar em torno de Fátima Bezerra para 2022

Já disse aqui e tenho repetido. O maior adversário da Governadora em 2022 é a indústria das fake news e há uma razão para tanto – os dados comparativos são insofismáveis na recuperação fiscal da máquina pública e dos serviços. Trata-se de uma gestão melhor do que as anteriores e só a propagação de notícias falsas a atrapalha.

E há um dado que, talvez, algumas pessoas não estejam levando em conta. A perspectiva é que o orçamento estadual, de 2021 até 2022, só aumente. Com isso, Fátima chegará em sua reeleição com as folhas em dia e com uma agenda de inauguração de obras. Se as perspectivas são boas para ela hoje, conforme as pesquisas; imagine com o cenário de 2022. E aí, caro leitor, não tem indústria das fake news que dê jeito.

Daí a movimentação da classe política estadual mais preocupada em buscar a disputa pelo senado do que objetivamente pelo governo do RN. Apenas o senador Styvenson Valentim ventila sua candidatura ao governo. Os demais todos brigam pela casa da federação. Sinal da conjuntura.

E adianto: já há concorrência nos bastidores pelo cargo de vice-governador na chapa de Fátima.

Deixe um Comentário