Quem deu aval para a seletividade na abordagem da CPI da Covid e a da Arena das Dunas?

A procuradoria geral da Assembleia deu um parecer para o funcionamento da CPI da Covid, que teve duração de 126 dias, foi transmitida, seguiu novo regimento da casa e mudou a postura para a CPI da Arena das Dunas. A que investigava a aquisição do estádio durou 60 dias, não foi transmitida, seguiu o regimento antigo (com o novo já em vigor) e o fim da CPI, sem relatório, foi proposto, votado e aprovado por membros da oposição na comissão. A manobra foi denunciada pela relatora da CPI, a deputada estadual Isolda Dantas.

Entender como se deu o fim dessa CPI, sem relatório, significa escrutinar quem deu aval para a essa manobra “jurídica”. A procuradoria não seria seletiva a esse ponto, se não tivesse lastro político.

Deixe um Comentário