Rede Covid no RN ultrapassa os 400 leitos: trabalho coordenado pela Sesap abriu mais de 100 leitos em três dias

Trabalho coordenado pela Sesap abriu mais de 100 leitos em três dias

A estrutura para tratamento da Covid-19 no Rio Grande do Norte ultrapassou os 400 leitos, somando unidades de UTI e clínicos, nesta sexta-feira (28). O trabalho coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), em parceria com municípios, possibilitou a abertura de mais de 100 leitos em três dias, passando de 313 no dia 25 para 418 leitos no fim da manhã desta sexta.

De acordo com a plataforma Regula RN, desses 418 leitos destinados ao tratamento da Covid-19, 161 são críticos e 257 clínicos. Assim, foram 26 leitos críticos e 69 clínicos disponibilizados na rede em três dias.

Desde o início do trabalho de expansão, há pouco mais de uma semana, já foram abertos 169 leitos, sendo 132 clínicos e 37 críticos. Os leitos se encontram espalhados em dez unidades de saúde, em seis municípios de cinco regiões do RN. O plano de ampliação ainda prevê mais 83 novos leitos, dos quais 47 clínicos e 36 críticos. A Sesap segue com um monitoramento constante dos dados para eventuais mudanças de rota no trabalho de manejo dos leitos Covid.

O esforço para a abertura e reversão de leitos se dá devido à nova onda de casos, puxada pela disseminação da variante Ômicron. Por isso, a Sesap reforça a necessidade da vacinação para diminuir a disseminação do vírus, evitar o agravamento de casos e a ocorrência de óbitos.

Um estudo do Comitê de Especialistas da Sesap apontou que a comparação entre as taxas de letalidade do atual momento da pandemia no RN e a primeira onda em 2020, sem a vacinação, mostrou uma queda de 4,7 vezes nesta onda. Caso as taxas fossem iguais, 505 pessoas a mais teriam sido vítimas da Covid-19 este ano. O levantamento concluiu também que se a terceira onda estivesse ocorrendo nas mesmas condições da segunda (março a julho de 2021), quando a imunização estava longe da ideal, o total de óbitos seria de 267 pessoas a mais que o atual patamar.

Deixe um Comentário