Reformas serão encostadas pela proximidade da eleição

Ontem (18), no programa de rádio Meio Dia RN com Bruno Giovanni da 98fm, disse que as reformas recém propostas por Jair Bolsonaro não passariam em 2020.

Motivo: a proximidade eleitoral impede a votação de medidas positivas no longo prazo, mas custosas politicamente em curto período. Nem o presidente nem o congresso correrão riscos gratuitamente em 2020. A lógica simplesmente não é essa.

Fui voto vencido na análise na mesa entre os participantes, o que faz parte. Porém, não demorou algumas poucas horas para o próprio governo anunciar que iria desacelerar a reforma administrativa.

Pedi para ser cobrado depois. A reforma tributária também vai “desacelerar”.

Deixe um Comentário