RN tem 4° maior salário médio da Educação no Brasil; 1° no Nordeste

Da Tribuna do Norte

Os ocupados assalariados que exerceram atividades na Educação no Rio Grande do Norte em 2020 ganharam por mês, em média, R$ 4.163,18. O valor põe o Estado como o maior do Nordeste e o quarto maior do Brasil, no quesito de salário médio mensal pago em atividades econômicas ligadas à Educação. Os dados são do Cadastro Central de Empresas (Cempre), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Profissionais da Educação no RN recebem mensalmente R$ 4.163,18. Esse é o 4° melhor salário para quem trabalha na área, no Brasil
Divulgação

Além disso, as atividades econômicas com os maiores salários médios mensais no Rio Grande do Norte estão na área da eletricidade e gás, com R$ 6.287,22; das atividades financeiras e seguro, com R$ 5.954,71; e das indústrias extrativas, com R$ 5.009,03.
Na outra ponta, com média salarial abaixo de R$ 1.500,00 estão as atividades relacionadas às artes, cultura, esporte e recreação; atividades administrativas e serviços complementares, alojamento e alimentação, além das atividades relacionadas às indústrias extrativas.
Administração pública, comércio e serviços ocupam 60% dos potiguares assalariados 
Embora caindo 1,7% quando comparadas com 2019, as atividades relacionadas à administração pública, defesa e seguridade social ainda registraram a maior ocupação do pessoal assalariado das unidades locais no Rio Grande do Norte, com 178.065 pessoas, o que representa 30,7% do pessoal assalariado total nas unidades locais do Estado.
Na segunda colocação, representando 18,2% (105.245 pessoas) do pessoal assalariado ocupado do RN em 2020, estão as atividades relacionadas ao comércio, à reparação de veículos automotores e motocicletas. Nesta área, a queda foi de 3,2% em relação ao ano anterior. 
Na terceira posição, as atividades administrativas e serviços complementares representam 11,5% do pessoal ocupado assalariado nas unidades locais do Rio Grande do Norte, com um efetivo de 66.474 pessoas. Nesta seção, o aumento foi de 2,2% entre 2019 e 2020.
Salários
Com 579.297 pessoas assalariadas em 2020 nas unidades locais, o Rio Grande do Norte teve uma queda de 2,9% no número de pessoas ocupadas que recebiam salários no período de um ano. Esse foi o pior número desde 2016, quando o Estado tinha registrado 574.670 pessoas. Na pesquisa passada, esse número era de 596.480 pessoas. A pesquisa também mostra que o salário médio mensal do potiguar é o quarto maior do Nordeste e o sexto menor do Brasil. 
Em 2019, o trabalhador assalariado do Rio Grande do Norte ganhava um salário médio mensal de R$ 2.577,63; em 2020, esse valor caiu para R$ 2.511,50, o que representa uma queda de 2,6%. No Nordeste, o estado potiguar fica atrás de Sergipe (2.615), Maranhão (2.553) e Bahia (2.525). Ademais, situa-se também abaixo da média nacional de salários (R$ 3.043).

Deixe um Comentário