Rodrigo Pacheco humilhado

Tentando segurar a condição de fragilidade do Governo federal, o presidente do senado, Rodrigo Pacheco, propôs um vazio acordo nacional.

No encontro de ontem (25), apenas 06 governadores dos 27, em especial os alinhados com Bolsonaro e nenhum representante dos prefeitos.

Enquanto discursava, o assessor da presidência, Felipe Martins, fazia gestos supremacistas pelas costas de Pacheco.

Ora, a reunião não atingiu seu objetivo, Bolsonaro não juntou os contrários em favor do combate à pandemia e Pacheco ainda terminou com essa investida para descascar.

Ele pediu a cabeça do assessor. Ok. Mesmo que ocorra, saiu com a imagem arranhada.

Deixe um Comentário