Se apropriando do trabalho alheio

O Governo federal lutou contra a Coronavac, negou lá atrás 46 milhões de doses, mas na medida em que a vacinação vai ocorrendo com ela, muda o discurso para se apropriar de um trabalho que não foi seu. Isso é governo Bolsonaro escrito.

Bolsonaro é antissistema até antes de funcionar; quando a coisa engrena, ele muda e vira o sistema em pessoa. Ele irá atuar com essa ambiguidade até o fim do mandato.

Não atua em prol das políticas públicas racionais, adulando sua militância extremista, mas tenta se apropriar politicamente do que o sistema gera: foi assim com a reforma da previdência, do auxílio e agora tenta o mesmo com o início da vacinação.

Deixe um Comentário