Seturn alega defasagem na reposição do aumento do diesel e que a Prefeitura do Natal não utiliza de ações já implementadas em outras capitais do Brasil para restabelecer normalidade do sistema de transporte

Após esta postagem (leia aqui), o blog recebeu informações da assessoria do Seturn e acha importante publicizar.

Primeiro, a dificuldade do sistema de transporte de Natal está, entre outros problemas, no aumento do diesel. Ele teria saltado de 3,44 em 2019, quando a tarifa atual foi implementada, para 5,60 (com o ICMS descontado). As empresas consomem por dia 30 mil litros de diesel, gerando um prejuízo de 64.800,00 por dia útil.

Por fim, 20 de 100 cidades de grande porte já fecharam acordos para sanear o sistema e que ele passe a funcionar satisfatoriamente para todos os envolvidos. Os programas para o novo sistema de transporte envolvem subsídios para os 30% dos usuários que são compostos por idosos e estudantes, beneficiados por diminuição parcial ou total da tarifa.

Eis as cidades:

Belo Horizonte
Brasília
Campo Grande
Curitiba
Florianópolis
Fortaleza
Goiânia
Maceió
Manaus
Palmas
Porto Alegre
Porto Velho
Recife
Rio Branco
RJ
Salvador
São Luiz
SP
Teresina
Vitória

Notícias relacionadas:

https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/pbh-camara-e-empresas-de-onibus-assinam-acordo-para-melhoria-no-transporte

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/10/camara-do-df-aprova-repasse-de-r-50489-milhoes-para-empresas-de-onibus/

Custo do transporte coletivo: para Frente de Prefeitos, reajuste do diesel foi a gota d’água

Do blog: a construção de um plano de salvamento do sistema de transporte de Natal é de fato um caminho. A prefeitura do Natal precisa liderar esse processo, através da ampla transparência, chamamento e participação da sociedade e dos agentes envolvidos. O que não pode é ficar do jeito que está.

Deixe um Comentário