Sobre o absurdo ponto de pauta político contra as blitz no RN

Uma polêmica vazia gravita na política potiguar.

Foi promovida uma política de perdão de dívidas do IPVA das motos, uma forma de fazer com que o proprietário tivesse a oportunidade de buscar a regularização em 2019. Bastava voltar a pagar a partir do ano corrente.

Pois bem, após a feitura de blitz pelo RN, motocicletas foram apreendidas pelos mais variados motivos: incapacidade de rodar do ponto de vista mecânico, ausência de capacete e documento não regularizado.

É este o ponto de pauta hoje de alguns deputados estaduais. Defender que não se faça blitz, ação que gera segurança e previne acidentes.

A medida – querer que a polícia não faça seu papel – não é técnica, nem muito menos legal. Como deve então se comportar a polícia, conforme os críticos?

Não fazer ações de combate à violência?

Não punir quem anda sem capacete (para a própria segurança da pessoa?)?

Não apreender motos irregulares?

Sério. Preciso de uma explicação.

Deixe um Comentário