“Sou médica e não tenho o direito de receitar medicamentos sem comprovação científica”, diz Zenaide na CPI da covid-19

Do Blog do Barreto – Ao participar da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 a senadora Zenaide Maia (PROS) fez duras críticas à pregação do tratamento precoce contra a doença cuja eficácia científica não foi comprovada.

Ao se dirigir ao ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta que era o depoente no momento ela criticou o Conselho Federal de Medicina (CFM) que liberou os médicos para receitar os medicamentos que julgarem eficazes contra a doença. “Sou médica e não tenho o direito de receitar medicamentos sem comprovação científica”. “Ciência não é achismo”, complementou mais adiante.

Zenaide lembrou que faltou um plano nacional para lidar com a pandemia que passou pela falta de uma campanha de conscientização contra a doença.

Ela ainda citou a postura negacionista do prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) que apostou todas as fichas da distribuição em massa da ivermectina cuja eficácia científica foi descartada até mesmo pelo fabricante. “Aqui em Natal, no Rio Grande do Norte, temos mais de 40% dos óbitos e o prefeito que é médico adotou o kit covid-19”, frisou.

Ao responder a Zenaide, Mandetta lembrou a história da pílula do câncer que foi amplamente defendida no Governo Dilma Rousseff e não tinha eficácia comprovada gerando prejuízos aos cofres públicos. O ex-ministro lembrou que foi contra na época. “Estou muito acostumado a ficar do lado da ciência”, lembrou.

Assista a participação de Zenaide e a resposta do ex-ministro no vídeo abaixo:

https://youtu.be/ZLyCN_oQjF0

Deixe um Comentário