STF unido

Os ministros deram diversas manifestações de que estão unidos em torno da defesa da própria casa. O jornal Folha de SP publicou trechos de conversas, em parceria com o The Intercept, dando conta de que Deltan Dallagnol, chefe da operação lava jato, agia em segredo para investigar Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

Após a publicação, Mendes disse que o judiciário vive sua maior crise, Fux determinou que as provas encontradas pela polícia federal não fossem destruídas e Celso de Melo defendeu a primazia da casa como instituição por excelência defensora das leis no país. O sempre falante Marco Aurélio Melo lembrou que um procurador de primeira instância não pode investigar um ministro.

O vespeiro foi agitado e jogado pra cima. A condição da Lava Jato é delicada. Deltan não tem mais a condição de liderá-la. Mas a sinuca de bico é: se ele for afastado, o gesto seria sinônimo de autenticar os diálogos que vêm sendo veiculados pelos jornais. E isto os procuradores já deixaram claro que não vão fazer.

Deixe um Comentário