Styvenson recebeu emenda do governo federal logo após retirar assinatura para a abertura da CPI do Balcão do MEC

A informação chega pelo jornalista Ricardo Noblat do jornal O Globo. O senador Styvenson Valentim retirou sua assinatura da abertura da comissão parlamentar de inquérito para investigar compras superfaturadas, tráficos de influência e outros problemas que surgiram nas últimas semanas no ministério da educação.

A alegação dele foi a de que a CPI teria consequências políticas em ano eleitoral. Porém, coincidentemente, após retirar seu nome ele recebeu emenda do governo federal, que montou força tarefa de distribuição de emendas para tentar desarticular a instauração da comissão.

A CPI tinha atingido o 1/3 necessário (27 assinaturas) para ser criada. Com a saída de Styvenson e mais outros dois senadores ela perdeu o quórum. O grupo de oposição conseguiu mais um apoiador, totalizando 25 e articula para tentar abrir a comissão com mais senadores.

Veja o twitter de Noblat.

Deixe um Comentário