União entre Carlos Eduardo e Jean Paul Prates é mais um revés para a base bolsonarista no RN

O senador Jean Paul Prates (PT) anunciou que permanece no partido e será suplente do pré-candidato ao senado Carlos Eduardo (PDT). A sua possível saída para disputar o senado por outra agremiação não vingou. A configuração formada é um problema a mais para a base bolsonarista do RN, que sonha em eleger Rogério Marinho, administrar.

O teto do bolsonarismo no RN é baixo. O problema está na elevada avaliação negativa de Bolsonaro e no fato de que, conforme todas as pesquisas, Lula é o principal eleitor hoje potiguar. Diante de tal contexto, a divisão da centro esquerda em vários nomes seria boa para Rogério Marinho.

A questão é que esta divisão não está ocorrendo. Pelo contrário. Carlos Eduardo e Jean Paul se uniram. Rafael Motta, que foi colocado na lista de pré-candidatos ao senado da pesquisa Ipespe/Tribuna, é sabidamente postulante a uma vaga na câmara dos deputados. No âmbito do senado haverá polarização e ela é mau presságio para Marinho.

Deixe um Comentário