A quem interessa promover o apagão de dados sobre a quitação dos salários atrasados dos servidores no RN

Com o prognóstico da oposição não se realizando, que dava conta de que o Estado continuaria a atrasar mais os salários dos servidores na gestão atual, começou a surgir um discurso de que os vencimentos só estavam sendo pagos pela ajuda do governo federal. Para tanto, fake news, desonestidades intelectuais e contas mal feitas de padaria deram a tônica. Sem um trabalho jornalístico sério sobre o assunto, a opinião publicada bolsonarista consegue manter a sustentação de tais inverdades.

Vamos as que este blogueiro conseguiu mapear após o anúncio do pagamento da última folha salarial aberta:

1. É falso que o governo federal mandou recursos extras durante a pandemia. O plano aprovado pelo congresso nacional, contra o qual inclusive o governo federal resistiu, restituiu as perdas de arrecadação, mantendo-a no patamar da média histórica. Foi importante? Claro que sim. Só que não representou elevação de arrecadação.

2. As folhas não foram pagas com recursos vindos para a pandemia. Foram verbas com rubrica específica. O próprio tribunal de contas do RN já se manifestou a respeito. Inclusive, o governo do estado empregou recursos próprios para abrir leitos. Em resumo, a pandemia não gerou recursos extras. Fez o Governo gastar além das suas ações habituais.

3. Os salários não foram pagos por empréstimo aprovado pela Assembleia Legislativa do RN. Sim, o projeto foi aprovado, mas para destinação específica e ainda não foi contraído.

4. O RN não aderiu ao projeto de recuperação dos estados, o chamado plano Mansueto. O plano exigia uma série de contrapartidas que o governo do RN não topou embarcar. Não teria como pagar os salários com verbas vindas disso se nem a pactuação foi feita.

5. O governo do RN não recebeu 18 bilhões durante a pandemia. Além de mentirosa como as demais, esta é a mais bizarra e foi popularizada por um vídeo feito pelo apresentador Siqueira Junior. Ela circulou tanto que até hoje é possível potiguares repetindo a maluquice.

São essas inverdades que circulam quando o assunto não é debatido por jornais, centros de pensamento, formadores de opinião. O bolsonarismo não lida com a verdade, e com o campo aberto e sem contraposição, chafurda na lama para desqualificar as ações de terceiros com invenções.

O portal Saiba Mais fez uma reportagem com um apanhado daquilo que foi apresentado pelo secretário de planejamento Aldemir Freire sobre as ações que tornaram possível o pagamento dos salários. Vale a pena conferir (aqui).

Deixe um Comentário