A possível retirada de Estados e Municípios da reforma da previdência seria ruim para o RN

A ameaça de retirar Estados e Municípios da reforma da previdência é uma forma de engajar prefeitos e governadores, na prática, os que mais irão colher politicamente com a ação.

O jogo duplo virou regra: governadores vão à Brasília desesperados pelas alterações na previdência, mas fazem outro discurso para as suas bases. Isto tem irritado deputados federais e senadores.

A reforma da previdência já caminha para uma proposta mais moderada, mantendo o formato atual do benefício de prestação continuada (BPC), a aposentadoria rural e a constitucionalização das regras previdenciárias. Não há mais o que reclamar.

E, caso a ameaça se concretize – o que eu não acredito -, o RN ficaria muito mal. O nosso rombo previdenciário é de 130 milhões/mês. Temos mais aposentados e pensionistas do que servidores na ativa. Sem a reforma, o RN não sairá do buraco.

E há mais. Não seria fácil aprovar uma reforma previdenciária na assembleia legislativa do RN. Na hora H, os deputados estaduais criariam empecilhos para fazer a governadora sangrar, além de se fortalecerem durante a operação sem necessariamente o projeto lograr êxito em sua jornada. Robinson Faria tentou fazer mudanças na previdência e nada passou pela ALRN.

Para o bem do RN, é bom que a reforma no congresso inclua todos os entes federados.

Deixe um Comentário