Bolsonaristas que odeiam o denúncio do luto

Ontem (29) atingimos a marca de 400 mil óbitos pela covid-19. Após as legítimas lamentações de internautas, bolsonaristas começaram a acusar os críticos de estarem comemorando o número.

É o luto e a indignação que denunciam toda a operação desastrosa da gestão Bolsonaro diante da pandemia. Isto é inaceitável para quem ainda continua apoiando o atual governo. Querem silenciar a raiva, a tristeza e fazer aquilo que eles impingem aos outros – a politização de tudo.

Proponho um exercício, caro leitor – quantas pessoas estariam vivas apenas se o governo federal implementasse, lá no começo, campanhas de conscientização pelo uso de máscara e de distanciamento? Se o ministério da saúde baixasse protocolos de intubação? No Brasil intubados morrem mais porque não há manual de conduta sobre o assunto unificado. Quantos ainda estariam com suas famílias se o governo federal não tivesse proibido governos estaduais de fazerem barreiras sanitárias nos aeroportos? Ou ainda se não tivesse recusado a compra de vacinas em plena pandemia?

É o que bolsonaristas tentam ocultar, atacando os outros nas redes sociais, pois estão associados a esse morticínio.

Deixe uma resposta