Defensores do tombamento do hotel reis magos não demonstram sua viabilidade econômica

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) defende, junto com o ministério público, a preservação do Hotel Reis Magos.

Não é correta a maneira de colocá-los contra o desenvolvimento da cidade, como fizeram associações e formadores de opinião. Eles defendem um ponto de vista e tal atividade por parte do MP e do IPHAN é legítima.

Porém, faltam argumentos em prol do valor histórico do equipamento e, principalmente, sobre sua manutenção com a consequente viabilidade econômica. A empresa dona do hotel já disse que não tem interesse em reformá-lo.

Isto precisa ser demonstrado e até o presente momento não foi. E trata-se de um passivo hoje para a região.

Deixe um Comentário