Fica a dica

Ontem (5) circulou bastante um vídeo feito pelo senador Styvenson Valentim, alegando que era muito difícil trabalhar no senado. Segundo o dito cujo, é um ambiente muito sujo e ruim e que ninguém quer fazer nada. Ele finaliza dizendo que não consegue se acostumar e que o que sabe fazer mesmo como policial é meter a mão em “vagabundo”.

Ora, já que o ambiente é tão ruim assim e Styvenson não tem vocação e não sabe o que fazer, o mais racional a fazer é renunciar e passar o mandato para quem tenha disposição e manejo para atuar em prol dos interesses do RN.

Apesar da fala populista, o capitão não participa dos trabalhos da CPI da Pandemia no Senado, que é a sua casa. Mas hoje foi à CPI na Assembleia. Lá nada pode fazer.

O cálculo político, que Styvenson diz ser contra, é o seguinte: no senado a investigação avançou contra o presidente Jair Bolsonaro e o governo federal, de quem ele quer hoje o voto do militante de tal grupo, para tentar ser governador em 2022. No RN, ele é oposição ao governo Fátima. Logo, deu as caras pelo legislativo estadual.

Deixe um Comentário