Fiern emite nota sobre artigo publicado pelo blog

Publico a nota na íntegra. O texto é uma resposta à referência que fiz sobre a Fiern no artigo “Pandemia: tragédia e farsa em Natal”. Amanhã comento em outra postagem.

Nota na íntegra

Ao decidir pela elaboração Plano de Retomada Gradual da Economia, o Presidente Amaro Sales definiu duas diretrizes. 

A primeira: olhar para o ser humano na sua dimensão integral.  Considerando de forma inseparável, a sua integridade física e a sua sobrevivência digna junto à sua família. 

A segunda: que se buscasse, a contribuição das demais Federações e outras instituições públicas e privadas, considerando de forma fundamental, o embasamento técnico científico, para as proposições que viessem a ser apresentadas. 

Assim, o Plano de Retomada teve como princípio a prevalência do ser humano sobre qualquer outro valor.

Entregue ao governo do estado, foi por ele adotado, em ato oficial publicado no Diário Oficial do estado.

O Plano estabelecia um cronograma de abertura à luz das informações disponíveis quando de sua elaboração no início de maio.

Posteriormente, o governo do estado, em uma negociação aberta e criteriosa, veio discutindo com as Federações os ajustes que a expansão da pandemia e a resposta da rede pública de saúde, exigiam que fossem feitos.

As modificações no cronograma de abertura, postergando o início da abertura da economia ou retardando seu avanço, foram apresentados e discutidos com o Grupo de Trabalho que contava, além dos representantes do governo, com representante da prefeitura de Natal e das Federações. Em todos os casos, as decisões finais sempre foram do governo.

No último dia 07, fomos informados que o governo do estado decidiu adiar em 8 dias o início do segundo estágio da reabertura, previsto no Plano.

A FIERN, à luz das informações disponíveis, não encontrou justificativa para mais esse grave transtorno no enorme esforço de sobrevivência que vem sendo empreendido por cada empresário, buscando garantir o emprego aos seus colaboradores e, na maioria dos casos, sua própria sobrevivência e de sua família.  

Em nenhum momento foram desconsiderados pela FIERN os princípios e compromissos definidos no Plano, nem o cronograma de abertura negociado com o Governo. As alterações procedidas foram feitas pelo próprio governo. 

Tudo isto é perfeitamente constatado por quem, com a isenção que lhe for possível, fizer uma análise criteriosa dos fatos. 

Deixe um Comentário