Kerinho pode sofrer implicações penais pelas suas alegações em caso que envolve vaga de deputado federal

O pivô da disputa entre Mineiro e Beto Rosado em torno da cadeira de deputado federal, o candidato Kerinho alegou que a prefeitura de Monte Alegre emitiu documento falso – contracheque – contra ele, que diz nunca ter exercido cargo em comissão naquele executivo. Se não conseguir provar, será alvo de denunciação caluniosa.

Conforme o potiguar teve acesso, essas e outras alegações serão escrutinadas não apenas na seara eleitoral, mas também em âmbito penal. Advogados já se mobilizam com essa perspectiva. A matéria abaixo apresenta o cenário que se desenha contra ele.

Resta saber se ele terá condições de sustentar a cara banca de advogados, que vem lhe representando na justiça.

Do portal do RN

Pivô do caso que fez com que Beto Rosado, do Partido Progressistas (PP) ocupasse ilegitimamente, por dois anos, o mandato de deputado federal na vaga conquistada por Fernando Mineiro (PT), Kéricles Ribeiro Alves, o Kerinho, pode ter cometido crime de improbidade administrativa.

É que embora tenha dito que não tenha desempenhado atividades na prefeitura de Monte Alegre no cargo comissionado para o qual foi nomeado, ele seguiu recebendo salários. Com isso, é possível que Kerinho seja enquadrado como “funcionário-fantasma” pois, como ele próprio assumiu, não deu expediente algum.

A possibilidade de que Kerinho tenha cometido crime de improbidade administrativa foi inclusive levantada por alguns dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) ontem, durante julgamento em que a Corte decidiu pelo indeferimento de sua candidatura de 2018.

Se por um lado Kerinho segue sustentando que não exerceu o cargo comissionado na prefeitura de Monte Alegre, o município emitiu declarações e contracheques que provam o vínculo do então candidato com a municipalidade. Além disso, Kerinho não comprovou que tenha pedido exoneração do cargo.

Ainda segundo Kerinho, o contracheque emitido pela prefeitura de Monte Alegre é falso. Caso ele não comprove essa acusação, poderá estar incorrendo no crime de denunciação caluniosa, quando alguém imputa cometimento de ato criminoso a alguém sem que o fato seja verdadeiro.

Deixe um Comentário