Pessimismo sobre o caso Lula: a lava jato só disputa o poder com seu troféu maior na cadeia

A pena de Lula foi reduzida pelo STJ, uma pequena vitória. Ele poderá sair já este ano com a progressão da pena. Porém, é bom, como diz o ditado!?, ficar com um pé atrás.

Em sua primeira condenação, todos os prazos judiciais foram atropelados e juízes do tribunal regional federal da quarta região se manifestaram contra Lula atrás de holofotes antes da sentença. Chegaram inclusive a aumentar a pena que fora inicialmente dada pelo magistrado de primeira instância Sérgio Moro.

Diante da condenação de Lula em primeira instância no caso do sítio de Atibaia, com uma juíza substituta de Moro cometendo vários erros factuais e de nomes de testemunhas no texto, o que leva a pensar que o TRF4 não correrá para confirmar o veredicto em segunda instância, mantendo Lula preso por adicional de pena?

Os magistrados do TRF4 já foram ventilados para ocupar cadeiras do STF no governo Bolsonaro, uma forma de cooptá-los. Moro e a turma da lava jato andam bem conectados com o bolsonarismo. Os eleitores de direita são sua base de partida. O que leva a imaginar que eles agirão de forma distinta agora e não irão correr de novo com o processo?!

A turma da lava jato já não esconde há bastante tempo o desejo de ganhar o executivo pelas vias eleitorais. Não foram os seus abusos, já antigos, que geraram a reação de setores da imprensa nos últimos dias contra os procuradores da força tarefa, mas este desejo de disputar o poder nos próximos anos. E a lava jato só chega à presidência da república com o seu troféu maior – Lula – na cadeia.

Deixe um Comentário