Populismo fiscal

O presidente Jair Bolsonaro, pressionado por sua base eleitoral em decorrência do alto preço cobrado pelos combustíveis, resolveu fazer o que sabe de melhor: populismo. Quer que os governadores zerem o ICMS cobrado sobre a mercadoria e, em troca, retiraria também os impostos federais que incidem sobre o referido produto.

A chance disso ocorrer é zero. Na verdade, nem os Estados podem abrir de cerca de 16% de suas receitas, como o governo segue em defícit. Não irá também partir para uma aventura. O discurso do presidente visa formar na opinião pública a ideia de que a culpa não é dele, mas sim do “sistema”.

Deixe um Comentário