Por que o espanto?

Depois de 20 dias sem falar o Queiroz, aquele assessor do Flávio Bolsonaro que movimentou mais de 1 milhão e depositou 24 mil na conta da futura primeira dama, apareceu.

A alegação dele para o dinheiro: veio da venda de carros. Obviamente ele não terá como provar com documentos.

Não foram poucos os formadores de opinião que se espantaram com a ingênua desculpa dada. Mas não há razão para isso. Alguém achava mesmo que o Queiroz viria com uma boa história, após movimentar dinheiro que não tem como declarar e receber mensalmente transferências de diversos assessores do gabinete de Flávio Bolsonaro no valor praticamente integral aos salários que eles recebiam da Alerj um dia após pagamento?

Deixe um Comentário