Sobre a filosofia do Pastor de Parnamirim que mente sobre vacinas e ataca cristãos que não compartilham de seus credos políticos

O pastor Elinaldo Renovato de Lima, presidente da Assembleia de Deus em Parnamirim (RN), alertou os evangélicos em vídeo que viralizou nas redes de direita sobre o perigo do comunismo e da esquerda no Brasil. Segundo ele, petistas e psolistas fazem parte de uma filosofia maligna e querem calar a igreja.

Não é a primeira vez que o pastor usa de sua condição para defender ideias radicais e mentirosas. Em outra oportunidade, alegou que as vacinas que estão aí não são seguras porque foram produzidas em tempo recorde. E o correto seria usar contra covid-19 os remédios do tratamento precoce ivermectina e cloroquina. Ou seja, faz justamente o que acusa nos outros – utiliza a religião para justificar suas inclinações políticas. Ele virou réu em representação criminal feita pelo ministério público por espalhar fake news (leia aqui).

O pastor representa uma visão neopentecostal de mundo e uma leitura enviesada do antigo testamento. A sua ideia de cristianismo é a da superioridade moral dos seus valores e de punição de quem não segue exatamente aquilo que ele preconiza. O mundo não é congregação, mas uma cruzada, isto é, uma divisão entre pessoas puras elevadas versus impuros a serem exterminados.

Daí que, investido por essa ideia de que os que não compartilham exatamente dos seus pontos de vista devem ser suprimidos, faz uso do púlpito para atacar, enquadrar e mentir. Afinal, o que é uma agressão contra outros cristãos que não seguem seus credos políticos, o que é uma inverdade contra outras pessoas diante de toda a superioridade que ele é expressão?

Este protetor da lei, a quem adora subvertendo a própria imagem da igreja, não admite, na prática, que a figura de Jesus não entronizava, não segregava. Ele é crente, não é cristão.

Veja o vídeo abaixo:

Deixe um Comentário