Vai cair

Ontem (12), em suas redes sociais, o ministro da saúde Nelson Teich se mostrou contrário ao uso na forma de protocolo geral da cloroquina contra covid-19. Defendeu a aplicação de forma individualizada, após avaliação médica, e com consentimento por escrito e assinado pelo paciente, anuindo o recebimento do tratamento.

Os EUA, que chegaram a aprovar um protocolo geral, recuaram após pesquisas mostrarem a ineficácia do remédio. A Suécia também abandonou o medicamento pelos seus efeitos adversos e pela ausência de efetividade comprovada contra covid-19.

Hoje (13), o presidente Jair Bolsonaro cobrou, mais uma vez, a regulamentação geral da cloroquina, contra as pesquisas e contra o que praticamente havia acabado de dizer o seu ministro. Está escancarado que Teich não manda em nada, é escanteado das entrevistas coletivas e constantemente humilhado na pasta, que aprova procedimentos em que já se sabe que ele é sequer consultado. Há dois dias que a palavra-chave #ForaTeich é levantada nas redes sociais por simpatizantes de Bolsonaro.

Um resumo: ou ele pede o chápeu da viagem, ou será exonerado.

Deixe um Comentário