Você foi enganado pela política de preços da Petrobras

Leia jornal velho. Em 2016, a política de preços da Petrobras foi dolarizada e alinhada ao que era cobrado lá fora. A justificativa era a de que, com a ação, o valor do combustível iria cair, dado que, no discurso, o Petróleo se tornaria desvalorizado como fonte de energia. Além disso, a mudança atribuiria mais clareza e salvaria a empresa da corrupção na qual estaria envolta.

Ora, se o caro leitor acreditou nisso, você foi enganado. A Petrobras estava dando prejuízo porque Dilma, sucedida por Michel Temer através de impeachment e que baixou a alteração, segurava os preços para não repassá-lo ao consumidor final e não em decorrência da corrupção. Até porque, a que havia sido descoberto, já tinha sido deglutido pela organização e era uma gota diante do seu oceano orçamentário.

Uma insanidade se instalou. Uma empresa majoritariamente estatal produz e paga todas as suas contas em real e cobra em dólar e numa base de cálculo internacional. Obviamente, ao contrário do que fora prometido, não ocorreu nenhuma queda, mas incremento do que saí da bomba. Sim, a empresa agora gera lucro, recordes bilionários aliás, mas é ao suporte do dinheiro do povo brasileiro.

O presidente Jair Bolsonaro, que foi um grande crítico em 2018 da política implementada por Michel Temer no que tange o modo como a Petrobras hoje se comporta, agora é um dos seus defensores.

Ao invés de enfrentar o problema, o ministro da economia duplicou a aposta, talvez com a impressão de que o engano vai se consagrar novamente. Disse que bastava entregar a empresa ao mercado de vez para os valores dos combustíveis se tornarem melhores. Ora, se foi por se render a algo que agrada a acionistas minoritários, que o preço explodiu?! Por que então, se a gente repassar tudo de vez para eles, o preço irá melhorar?

Cabe, caro leitor, clareza na defesa dos interesses por cada um de nós, deixando a ideologia e radicalismos de lado. Tal política se revelou mentirosa e deletéria para o povo brasileiro. Reformá-la é fundamental.

Deixe um Comentário