As primeiras pesquisas sobre a reforma trabalhista e o pensamento militante

AS PRIMEIRAS PESQUISAS SOBRE A REFORMA TRABALHISTA E O PENSAMENTO MILITANTE

O problema do pensamento militante é sua base na razão unitária. Ou seja, age intencionalmente para reter o que ajuda a uma tese e descarta o que coloca o raciocínio em xeque.

É o caso do combate à reforma trabalhista. Disseram isso e aquilo sem qualquer estudo. Os aparentemente mais sofisticados falaram em crise do mercado de trabalho na Espanha, etc.

Agora, as primeiras pesquisas começam a aparecer. Uma foi veiculada no Valor de ontem. O fenômeno da “pejotização”, cantado em verso e prosa, não tem, nem se longe, a extensão “prevista” pelos críticos da reforma trabalhista. E, pasme, a formalização, que disseram que iria acabar, aumentou.

Segue a pesquisa:

‘Pejotização’ é fenômeno pequeno e menor que formalização, diz FGV

https://amp.valor.com.br/brasil/6187357/%3Fpejotizacao%3F-e-fenomeno-pequeno-e-menor-que-formalizacao-diz-fgv?__twitter_impression=true

Deixe uma resposta