Cidade Luz: Afastamento de CEA das investigações pode ter sido tática do MP para impedir que a operação saísse da primeira instância

Cidade Luz: Afastamento de CEA das investigações pode ter sido tática do MP para impedir que a operação saísse da primeira instância

Chamou atenção dos mais experientes a velocidade com que o Ministério Público agiu para afirmar que não existia indícios contra o prefeito Carlos Eduardo Alves na operação cidade luz, que investiga formação de cartel e rede de corrupção dentro da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. Enquanto com Micarla de Sousa o MP partiu logo para o ataque contra a então prefeita, com CEA a pressa foi justamente inversa.

O detalhe, me contou um advogado conhecedor dos meandros do MP, é que se CEA fosse citado diretamente de alguma forma o processo sairia da primeira instância e subiria para o Tribunal de Justiça. Os prefeitos têm prerrogativa de foro. Micarla já estava desprestigiada pelas instituições. Era alvo fácil. Não é o caso do atual prefeito.

One thought on “Cidade Luz: Afastamento de CEA das investigações pode ter sido tática do MP para impedir que a operação saísse da primeira instância

Deixe uma resposta