Cidade Luz: investigados estão “mirando para cima”

Cidade Luz: investigados estão “mirando para cima”

A investigação do Ministério Público sobre a formação de cartel no uso da taxa de iluminação pública de Natal segue dando o que falar. Com os envolvidos já abrindo a boca, na medida em que não querem que sobre para eles, as piabas, o MP avança sobre o esquema em outras cidades de porte médio do Rio Grande do Norte. Já aportou com a operação Blecaute em Caicó. Ao que tudo indica, irá apanhar de calça curta muita gente na grande Natal. “Onde essas empresas atuaram… se o MP mexer, ele achará o que procura”, me contou alguém que conhece os meandros da Contribuição Para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública – COSIP.

Há duas outras questões que quem teve acesso aos investigados têm levantado e passaram para o índio Poti. Primeiro, que eles estão mirando para cima em quem tinha o poder de fato. “Não foi por falta de aviso que isto aconteceu”, me disse a mesma fonte.

E segundo: que o caso pode alcançar a eleição de gente graúda da política do Rio Grande do Norte. A distância entre a vitória de representante com foro em tribunais superiores e questões de iluminação é bem pequena, finalizou o dito cujo.

Desde o momento em que a operação estourou que o Ministério Público segue uma estratégia. Não se trata de medo de políticos maiores ou de ser míssil teleguiado dos mesmos, como estão supondo 9 entre 10 analistas nas rodas de política da cidade. Mas de fazer com que a investigação ganhe corpo até que, aqueles com maiores poderes de influência, fiquem com menor capacidade de mobilização judicial diante dos acontecimentos.

Deixe uma resposta