Estatisticamente, o segundo turno não é uma nova eleição

Jair Bolsonaro irá enfrentar Fernando Haddad na busca pela presidência e Fátima Bezerra disputará com Carlos Eduardo Alves em busca do governo do RN.

Ao contrário do que diz o jargão comum, o segundo turno não é uma nova eleição. Estatisticamente, quem entra na frente no segundo turno tende a ganhar o pleito.

Claro, cada eleição tem a sua especificidade. A tendência pode não se confirmar e há casos nesse sentido. Não precisa ir muito longe. Em 2014, por exemplo, Robinson Faria entrou no segundo turno atrás e terminou na frente de Henrique.

Mas os números não podem ser desconsiderados.

Deixe uma resposta