Nada de novo na ida de Sérgio Moro à Câmara, mas um detalhe passou despercebido

Após quase oito horas de forte embate, nada de novo saiu dos esclarecimentos prestados pelo juiz Sérgio Moro aos deputados sobre os diálogos que ele teceu enquanto juiz da Lava Jato com os procuradores da mesma operação.

Claro, um monte de gente estava ali para tirar uma casquinha do evento e fazer média com sua galera: da situação à oposição. Resultado de soma zero.

DETALHE

Um dado deveria ter despertado maior atenção. Enquanto a gente tomava conhecimento que a Polícia Federal é utilizada como instrumento de pressão pelo governo contra o The Intercept, em especial contra o jornalista Glenn Greenwald, sob a alegação de que a PF irá investigar suas atividades financeiras; Sérgio Moro insinuava que alguém com muitos recursos estava subsidiando os vazamentos publicados pelo citado portal.

Não é estranho que a estratégia de pressão contra um jornalista coincida com o discurso de defesa do ministro que manda na Polícia Federal?

Deixe uma resposta