O passo em falso de Styvenson

Styvenson se elegeu com o discurso de que não é político. Teve votos casados, em sua maioria, com Zenaide.

Ele deverá sair da Rede e já procura outro partido. Cogita a ida para o PSL de Jair Bolsonaro.

Sem dúvida terá o ganho de acessar os recursos do governo federal.

A união segue em dura crise fiscal. Ainda assim, o ex-governador Vivaldo Costa certa vez já disse: mesmo ruim, ser governo é bom.

Mas Styvenson precisa ter cuidado na operação para não destruir o discurso que o ajudou a se eleger. Pular para a base do governo na primeira hora é a coisa mais comum que a classe política costuma fazer.

Deixe uma resposta