Permanência do ministro do turismo no cargo é sintoma do que nos trouxe até aqui

Há uma dissonância política entre opinião pública e governo gerada pelo ambiente de pós-verdade com pitadas autoritárias. Os fatos são relativizados em face das disputas de narrativa.

Em qualquer condição normal de temperatura e pressão, o ministro do turismo já estaria exonerado. Sua manutenção no cargo, mesmo com todas acusações que sofre, é sinal da nossa crise institucional.

Do G1

A Polícia Federal indiciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), e mais 10 pessoas no inquérito sobre o uso de candidaturas-laranja no PSL em Minas Gerais. Ele foi indiciado pelo crime eleitoral de omissão na prestação de contas de campanha e pelo crime de associação criminosa.

Deixe um Comentário