Sobre o cancelamento da propaganda do Governo do RN e a moral bolsonarista

SOBRE O CANCELAMENTO DA PROPAGANDA DO GOVERNO DO RN E A MORAL BOLSONARISTA

Os bolsonaristas até ontem criticavam o governo do RN por querer contratar campanha publicitária com duração de seis meses contra o coronavírus. Detalhe: o orçamento do Estado hoje com propaganda é zero. Como o governo não tem licitação feita, contrataria em regime de urgência e gastaria 3 milhões, 1/3 do normalmente dispendido no mesmo período.

Hoje, no entanto, eles acordaram reproduzindo a campanha publicitária de Bolsonaro que diz: o Brasil não pode parar. O slogan é o mesmo reproduzido pela cidade de Milão quando contabilizaram 17 mortes e resolveram furar o isolamento. Após o retorno antes do recomendado, Milão chegou a casa das 5 mil mortes. Além de abandonar o slogan, terão que passar por isolamento mais duro, prolongado e economicamente custoso.

Aqui não existe a moral de ocasião dos bolsonaristas. A contratação, também por dispensa de licitação, da campanha do governo federal a um custo de 5 milhões está correta. Epidemia também se enfrenta com informação. Absurdo é o seu conteúdo porque contrária o que vem sendo observado pelos especialistas.

E os articuladores bolsonaristas: o que dirão a respeito? Nada. O objetivo deles já foi efetivado. Manter o extremismo doentio deles em alta e os discordantes em silêncio, mesmo que signifique a morte de pessoas.

Deixe uma resposta