Sobre os ataques contra Tabata Amaral

SOBRE OS ATAQUES CONTRA TABATA AMARAL

A repercussão dos questionamentos da deputada federal Tabata Amaral contra o ministro Vélez Rodrigues, ao menos para mim, teria passado não fossem os ataques vindos da própria esquerda contra ela. A busca por posicioná la à direita de uma suposta esquerda raiz chama atenção. Alguém sentiu o golpe e não foi apenas o citado olavista.

Aclamada pelo seu currículo – cientista política e astrofísica por Havard – e por ter emergido de uma família pobre – a mãe era diarista e o pai pedreiro -, a representante paulista seria de uma esquerda Nutella ou da direita disfarçada pela preocupação com o social, alegam os que querem o campo da esquerda apenas para quem tem o carimbo PT de qualidade.

Seus principais defeitos, segundo esses “críticos”: formar um movimento – o acredito – fora da esquerda tradicional, falar sobre a necessidade de ser feita uma reforma da previdência – foi voto vencido dentro do PDT sobre o assunto – e afirmar que há uma ditadura em vigor hoje na Venezuela.

Poxa, se esses ataques forem verdadeiros, o que parece claro que sim, é preciso prestar mais atenção na parlamentar. Ter a coragem de produzir um discurso racional como o defendido acima, fora da polarização e da lacração, é algo diferenciado nos dias de hoje.

Deixe uma resposta