Vereadores citados na Damas de Espadas querem processar Rita das Mercês

Por Ciro Marques

Portal Agora RN

Citados pela delatora Rita das Mercês como beneficiados do esquema de desvios de recursos públicos da Assembleia Legislativa, os vereadores Fernando Lucena (PT), Paulinho Freire (PSDB) e Franklin Capistrano (PSB) afirmam nesta terça-feira, 12, no plenário da Câmara Municipal de Natal, que vão tomar atitudes contra a divulgação de seus nomes na delação. Os parlamentares também criticaram os termos do acordo feito com o Ministério Público Federal, que livrou Rita das Mercês de uma condenação de prisão, mesmo ela sendo uma ré confessa no sistema de nomeação de cargos fantasmas e laranjas desvelado na operação Dama de Espadas.

“Infelizmente, no Brasil de hoje, o crime compensa. [Rita das Mercês] Passou não sei quantos anos se locupletando e hoje recebe o prêmio de pagar apenas R$ 730 mil, aposentadoria integral e ainda morar no exterior. Livrou também toda a sua família. O que é que está acontecendo? Então, vale a pena cometer crimes no Brasil, delatar pessoas de bem – porque quanto mais você delatar, mais pessoas envolver no processo, maior é o sensacionalismo, e quantas pessoas de bem foram citadas ali? Infelizmente, a gente passa por uma situação difícil da classe política, e as pessoas jogam todo mundo na vala comum”, afirmou Paulinho Freire.

Assim como Paulinho Freire, Fernando Lucena também afirmou que vai processar Rita das Mercês. O petista, porém, foi além: disse que pretende anular o acordo firmado com o MPF. “Não conheço a senhora Rita das Mercês. Nunca vi e nem sei de que buraco ela saiu”, afirmou Lucena, acrescentando que vai “anular essa delação premiada, essas benesses”. “A senhora vai ter que provar quem são os fantasmas de Fernando Lucena na Assembleia, quem foi que eu indiquei na Assembleia”.

Deixe uma resposta