Você levaria uma Smart TV por menos de 300, sabendo do erro e da possível demissão do funcionário?

Você levaria uma Smart TV por menos de 300, sabendo do erro e da possível demissão do funcionário?

A empresa cometeu um erro e o funcionário autor do cartaz provavelmente está passando por um dia dos pais amargo.

Tudo bem, o código de defesa do consumidor diz que tem que vender, mas cadê o bom senso das pessoas? Ninguém em sã consciência acreditaria que não se trata de erro uma Smart TV de 55 polegadas por menos de 300 reais.

A mensagem passada não é nada positiva. Porém, há quem ache que uma operação contra a corrupção limpará o país.

Do IG

As redes varejistas apostam em promoções e na política de preços baixos para lucrar e vencer a concorrência. Porém, qualquer erro pode ser fatal na hora de precificar um produto e o ofertar ao consumidor. Foi justamente um erro ao colocar o preço de um televisor de 55 polegadas, que rendeu uma grande confusão no Sam’s Club, rede pertencente ao Walmart, na região Norte do País.

Sam’s Club disponibilizou aos consumidores modelo de Smart TV de 55 polegadas, que custa R$ 2.999 normalmente, por R$ 279. Isso mesmo, menos de R$ 300!  Alguns clientes ao repararem no valor da etiqueta – que tinha um preço 10 vezes mais barato que o comum – decidiram comprar o produto. O preço chamou a atenção de oito pessoas que estavam na loja, até que um dos funcionários da rede percebeu o erro e rapidamente retirou a etiqueta errada do produto e da mão de uma das consumidoras que pegou o produto.

É garantido por lei que o consumidor pague o valor do produto que está descrito na etiqueta, anunciado em panfletos, canais digitais e afins. E os consumidores que pegaram o televisor com o valor de R$ 279 fizeram fazer seus direitos.

Erro grave

A “promoção” da rede ainda informou que o consumidor poderia parcelar o produto em até 10 parcelas de R$ 27,90 ou em 24 vezes, com juros embutidos e valor final de R$ 258,32. Para tentar evitar o prejuízo, já que oito televisores foram colocados em carrinhos antes de a etiqueta ser retirada, a rede tentou informar o erro aos consumidores e cobrar pelo valor real do mesmo, mas os clientes acionaram o Procon da região para resolver o impasse.

Em entrevista ao site Tribuna do Norte, que noticiou o fato, o coordenador do Procon Estadual, Cyrus Benavides, informou que o órgão foi até o local e fez com que o Sam’s Club cobrasse pelo valor ofertado na etiqueta.  “Informamos a eles que devem vender as TVs às pessoas que pegaram os produtos antes da retirada da etiqueta pelo valor anunciado. Se eles se negaram a fazer, aplicaremos uma multa, que é altíssima e de acordo com o faturamento do estabelecimento”, disse Benavides.

*Com informações da Tribuna do Norte

Deixe uma resposta